Você realmente sabe o que significa GSF?

Por trás e em paralelo a uma sigla, identificamos inúmeros conceitos, motivo pelo qual, em relação ao GSF, é imprescindível compreender o significado de garantia física.

A garantia física representa a quantidade de energia mínima que uma usina hidrelétrica pode gerar e fornecer durante um certo período, quantidade esta considerada como a potência mínima que ela pode garantir.

A sigla GSF significa Generation Scaling Factor em inglês e corresponde à relação mensal entre o volume de energia que é gerado pelas usinas e sua garantia física.

A fim de assegurar fornecimento a todos, a garantia física também é medida que rege todos os contratos a serem elaborados no setor elétrico, autorizando os limites a serem comercializados e, querendo ou não, o expondo a riscos, afinal, como seria possível cumprir integralmente com obrigações contratuais de uma produção volátil sobre a qual não se tem controle?

As hidrelétricas dependem da água das chuvas e da força da água dos rios para operar normalmente e, em razão de algumas variáveis – a exemplo do excesso ou da falta das chuvas, os volumes dos rios, a sazonalidade climática anual, a manutenção e a eficiência das turbinas -, não operam em sua capacidade máxima o tempo todo, momento em que o Mecanismo de Realocação de Energia (MRE) atua, tendo ao longo do tempo permitido um adequado e equilibrado funcionamento do sistema, rateando entre as usinas a somatória da energia produzida.

Tem-se, portanto, uma somatória: garantia física das usinas que compõe o MRE + toda a energia gerada, que, quando em baixo volume, precisa monetariamente liquidar a diferença. Somatória que, portanto, aponta o risco hidrológico, onde o GSF é utilizado como medida.

Transformações no setor elétrico tem afetado a predominância hidrelétrica (energia elétrica gerada pela força das águas) influenciando, em conjunto com sazonalizações incorretas, as oscilações sobre o GSF.

A recusa em expandir e construir novos reservatórios baseada em preocupações ambientais e sociais, a atuação do Operador Nacional do Sistema Elétrico (ONS) coordenando a geração e autorizando a operação de usinas de custo mais elevado, o crescimento considerável de fontes eólicas e o desenvolvimento de energias de reserva refletem diretamente no exposto.

É da falta de informação que nascem os maiores colapsos.

É um erro deixar de sinalizar a população que dentre todas as repercussões de seus gastos exagerados de energia elétrica, se tem uma…

 

Clique aqui e confira o artigo na íntegra.

 

Autoria: Carolina S. Mercadé –  Sócia-Advogada Energy Price Consultoria.